quarta-feira, 12 de agosto de 2009

UMA UNÇÃO POR R$ 900,00

Não poderia deixar de comentar o que vi no último sábado 08/08/09 no programa Vitória em Cristo. Um famoso pregado norte-americano foi entrevistado pelo apresentador do citado programa e fez algumas afirmativas no mínimo inusitadas. Gostaria de ponderar sobre algumas delas:
1 – O entrevistado disse que Deus estaria fazendo coisas que nunca fez antes. Fiquei pensando se um pouco de teologia ajudaria e a lógica seria de auxílio. Teologicamente falando a única coisa ou o único segredo guardado desde a eternidade por Deus e manifesto foi a salvação pela graça na pessoa de Seu bendito Filho. Isto o apóstolo Paulo fala em profusão em suas cartas. (Rm. 16:25; Ef. 1:9-10; 3:4; Col. 1:26-27 etc.) Então a afirmação do entrevistado está equivocada e errada em termos teológicos. O que tinha de revelar de forma magnífica e espetacular Deus o fez na Pessoa de Jesus Cristo. Quanto o entrevistado afirma que Deus fará coisas que nunca fez antes, ele está afirmando que Deus é um grande covarde e discriminador de pessoas, pois, as que viveram antes de nós foram privadas dessas bênçãos que os que vivem nos chamados fins dos tempos terão direito, segundo o pregador norte-americano. Não encontro na Bíblia nada que me assegure que Deus tenha preterido os cristãos das gerações passadas e que tenha reservado bênçãos inusitadas para os cristãos do presente. Sempre as bênçãos de Deus foram íntegras para todos os cristãos em todos os tempos. IIPe. 1:3 diz: “Visto como o seu divino poder nos deu tudo o que diz respeito à vida e piedade, pelo conhecimento daquele que nos chamou pela sua glória e virtude”.

2 – O entrevistado interpreta os termos vinho e azeite que aparecem em Apoc. 6: 5-6 como o sangue de Cristo e o Espírito Santo. Estou estudando o livro de apocalipse em minha igreja há quase um ano e nunca encontrei tal interpretação. Já pesquisei em mais de vinte comentários bíblicos e nenhum autor aludiu a tal interpretação, nem como uma heresia no passado. O entrevistado falou como se estivesse descoberto a roda e o fez de um modo empolgadíssimo. Toda interpretação do entrevistado foi alegórica do princípio ao fim. Isso é forçar o texto dizer o que originalmente não era seu propósito. O cavalo preto sempre foi interpretado, pelos grandes exegetas e teólogos, como representante da fome. Aponta para um tempo de carestia e inflação. Na época de Cícero, com um denário se comprava doze litros de trigo e vinte e quadro de cevada, mas em Apocalipse capitulo seis o dinheiro ganho por um dia de trabalho daria para comprar um litro de trigo e treis medidas de cevada, o que aponta para um período de escasses e inflação. Vinho e azeite, para alguns comentaristas simbolizavam produtos consumíveis somente pela classe mais abastada, mas outros entendem como um limitador para crise que ocorrerá segundo o texto sagrado. Vinho e azeite nunca foram interpretados como símbolos do Sangue e Cristo e do Espírito Santo. Daí poder-se esperar qualquer afirmação de tal interprete.

3 – O entrevistado afirmou categoricamente que nos últimos dias haveria uma unção especial, unção esta denominada de unção financeira. Nunca soube que no Novo Testamento houvesse unção financeira. Reconheço e aceito unção do Espírito Santo, mas unção financeira, isso é demais! Como se Deus fosse um agente financeiro celestial pronto a inundar cristãos com riquezas materiais infindáveis. Se isso fosse verdade por que o apóstolo Paulo não recebeu essa unção em sua vida? Ele teve de trabalhar para garantir seu sustento. O próprio Filho de Deus disse que não tinha onde reclinar sua cabeça, apesar das aves terem seus ninhos e as raposas seus covis. Promessas como estas somente apontam para esta vida como um fim em si mesma. A Palavra de Deus nos mostra a transitoriedade desta vida e que devemos ter nossos tesouros nos céus onde a traça e a ferrugem não consomem e onde os ladrões roubam. Ela nos alerta para cuidarmos para que onde estiver nosso tesouro ai estará nosso coração. Teologia da prosperidade somente desvirtua.

4 – O entrevistado afirmou que se quiséssemos que Deus nos desse a tal unção financeira deveríamos fazer um compromisso. Isto aponta para um problema que já vem há tempos. Deus espera que o homem tome a iniciativa para que Ele depois possa agir. Deus aguarda a iniciativa do homem. A Palavra aponta em outra direção. A salvação é iniciativa de Deus e não do homem. As bênçãos advêm da graça de Deus. Tudo é pela graça. Mas o entrevistado afirmou que se primeiro assumíssemos um compromisso financeiro a benção viria depois. Agora o interessante é o compromisso que deveria ser assumido tinha expressão financeira, R$ 900,00.

5 – R$ 900,00 seria uma semente para receber a unção financeira.
O porquê dos R$ 900,00 é por estarmos no ano de 2009 e nove é número de completude. 2008 era o ano do início e 2009 anos de ser completo. Nunca vi tanta imaginação assim em minha vida. Como se pudéssemos interpretar a Bíblia somente por sua numerologia. Supondo que 2009 é o ano de completude, por que a oferta não poderia ser de R$ 9,00, ou de R$ 90,00 ou mesmo de R$ 190,00? Minha esposa me perguntou: e quem não pode dar os R$ 900,00 ficará fora da unção financeira? Fiquei imaginando se 1000 pessoas enviassem tal oferta a arrecadação seria de R$ 900.000,00. Se 1.000.000 enviasse tal oferta o montante seria de R$ 900.000.000,00.

6 – Terminando vou comentar somente mais uma fala do entrevistado. Ele afirmou que quando essa unção financeira, que vem de Deus, chegar até os ofertantes Deus tirará a enfermidade e enviará um anjo. Nunca soube que unção financeira cura enfermidade e tem capacidade de enviar anjo à casa de ninguém. Parece que a imaginação prevalece sobre os princípios da Palavra. O que também me espantou foi a incisividade no apelo para que os telespectadores doassem os R$ 900,00. O entrevistado exerceu uma enorme pressão dizendo mais ou menos assim: não deixe terminar este programa. Vá agora para o telefone. Não deixe passar esta unção. Quem tudo quer tudo perde, já dizia o velho ditado popular. Depois o apresentador do programa anunciou que a oferta poderia ser feita por depósito identificado, boleto bancário ou cartão de crédito. Que boca grande!

Conclusão: este evangelho pregado por tais pessoas é estranho à Bíblia. O problema do homem não é falta de dinheiro, mas seu pecado que o afasta do Criador. Cristo veio resolver este problema. Nenhum escritor do Novo Testamento afirmou tais coisas que o entrevistado disse. Mas estamos caminhando para o caos no meio evangélico. O apresentador do programa se vê como a bola da vez. Parece que Deus só fala através dele. Parece que somente ele prega o evangelho neste país via as diversas mídias. Sou radicalmente contra qualquer envio, de qualquer quantia financeira, para tais pessoas. A Palavra de Deus nos diz que o único lugar onde devemos entregar nossas ofertas e dízimos é em nossa igreja local, da qual somos membros. Tele-evangelistas não substituem a igreja local. Cultos televisivos não são opções aos cultos normais em nossas igrejas. Isso é distorção da verdade. Na hora em que um contribuinte, desses ministérios, passar por uma crise existencial, enfermidade, perde seu emprego e etc., tais tele-evangelistas nunca serão encontrados para ajudar. Sobrará para os pastores das igrejas locais.
Precisamos voltar para simplicidade do Evangelho e usarmos os mais de 100.000.000.000 de neurônios que o Senhor Deus nos deu afim de não nos tornarmos joguete nas mãos de alguns.
Soli Deo Gloriae
Pr. Luiz Fernando R. de Souza

32 comentários:

  1. Pr. Darci Guilheme dos Reis.12 de agosto de 2009 23:05

    Caro colega pr. Luiz Fernando. Concordo plenamente com o seu comentário e colocações, infelizmente o nosso povo vem sendo explorado e ludibriado por esses "vendillões do templo" de nossos dias. Precisamos dar o nosso grito de protexto contra isso tudo. Abrs. Pr. Darci Reis.

    ResponderExcluir
  2. Amado pr. Luiz Fernando. parabens por seu comentário a cerca desta situaçao, onde a Palavra de Deus vem sendo usada pra engordar os bolsos destes evangelistas-televisivos.
    A bem da verdade, assumo tambem minha parcela de culpa por nao abrir os olhos de nossas ovelhas a cerca deste espertalhoes que vem mercadejando o evangelho. um bjs no coraçao! Pr luiz carlos

    ResponderExcluir
  3. Parabéns Pastor!

    É isso mesmo, temos que denunciar estes MERCADORES da fé.
    Só lamento que a multidão de crédulos entorpecidos ainda continuem dando "ibope" aos charlatôes televisivos.
    Os dois senhores mencionados....., bem, eu os conheço o suficiente para não esperar nada diferente.
    Convido-o para ler o que acabei de publicar em meu BLOG NA JORNADA sob o TÍTULO A FÉ FEIA - Apóstolos, Bispos, Basílicas e Capelas.
    Abraços e Força!

    Levi Araújo
    pastor

    ResponderExcluir
  4. Olà Pr. Luís Fernando, graça e paz! Primeiro quero parabenizá-lo pelo seu blog. É preciso que haja homens e mulheres de Deus para denunciar esses impostores pregadores da heresia chamada teologia da prosperidade. E infelizmente entre eles está o "pastor" Silas MalaFaia. Esta doutrina perniciosa tem desviado a muitos da simplicidade do evangelho de Cristo. E pior: Esses tele evangelistas (que nada verdade são empresários da fé) estão esfoliando as ovelhas do Senhor. Temos que denunciá-los e doa a que doer.
    Rev. Haroldo Mendes+
    Igreja Anglicana Betesda
    www.reverendoharoldo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Olá Pr. Luiz Fernando,
    Graça e Paz!
    Fico impressionado com a maneira em que homens com tamanha capacidade intelectual, se posicionam como se não raciocinassem. Vejo tudo isso com estranheza e, oro a Deus para que tenhamos equilíbrio em nossas vidas ministeriais. Nossa Missão é tão urgente e, muitos continuam mercadejando o que é tão precioso aos olhos de Deus. A minha esperança é que a cada dia, mais e mais vozes proféticas, como a sua, se levantem nesse país. Como dizia um amigo meu: "Enquanto isso as almas continuam a perecer".
    Um grande abraço.
    Francinaldo Freire
    Pastor
    JOCUM - Jovens Com Uma Missão
    Base de Pitangui/MG

    ResponderExcluir
  6. Prezado Pr
    Quando me deparo com tais posicionamentos midiáticos, empresariais e performáticos da atualidade "neo-teológica" brasileira é que vislumbro de relance as afirmações de Marx, Kant, Feuerbach e Heine sobre as propriedades opiáceas da religião.
    Seria bem interessante se houvesse a possibilidade de enquadrarmos tais pregadores no art.33 da Lei 11.343/06.

    Abraço
    Leo Portela
    Advogado
    Mestrando em Ciências da Religião - Universidade Católica de Goiás

    ResponderExcluir
  7. Prezado Pr. Luis Fernando,

    Realmente estamos vivendo tempos difíceis. Tempos em que o próprio povo parece que tem prazer em ser manipulado desta forma. creio que há também uma parcela de culpa naqueles expectadores ansiosos por " milagres financeiros ".
    Creio que devemos canalizar nossos esforços para a denúncia destes terríveis fatos, como o senhor brilhantemente o fez , mas, concomitantemente, nos esforçarmos mais ainda em oração a favor do povo e principalmente em favor destes homens citados em seu comentário, que se perderam em sua carreira ministerial, se perdeam do propósito de Deus e se perderam de si mesmos. Que no nosso meio haja misericórdia para com eles , e que haja em nossos corações desejo de que els voltem à beleza da fé pura e simplista do Evangelho.
    Um grande abraço, e parabéns pela atitude !

    Prof. Karla Damasceno

    ResponderExcluir
  8. Prezado colega Pr. Francinaldo,
    o poder está cooptando a liderança evangélica do Brasil. Falamos que não somos idólotras porque não possuimos imagem de escultura, mas o outro deus que sido muito tem adorado é Mamon. Vamos lutar por permanecer na Palavra e sermos luz para este mundo. Que o Senhor nosso Deus o abençoe ricamente dando-lhe saúde e unção do Espírito Santo.
    Um abraço
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  9. Prezada irmã karla,
    suas colocações são muito pertinentes. Perderam-se e não sabem quando. Perderam-se por nada. Talvez estejamos vivendo um dos melhores momentos para anunciarmos o evangelho e estes momentos estão passando sem provocar mudanças significativas no país.
    Que o Senhor tenha misericórida de nós.
    Deus a abençoe hoje e sempre.
    Pr. Luiz Fernando

    ResponderExcluir
  10. soli deo gloriae
    é uma pena que estejamos vivenciando todos essas depurpações da palavra de Deus, numa época em que tão rapido chega a casa das pessoas uma pregação tão ruim.
    cabe a todos nós que conhecemos um pouco da verdade esclarecer que o nosso Deus é bom, que sua misericórdia é eterna, e que seu amor é infinito... tudo o que fizermos não vai se comparar a magnitude disto, não serão nossos atos, muito menos nossas ofertas que varão a vida com Deus mudar, e sim nossa amor por ELE, nosso coração cheio do ESPIRITO SANTO... a sim nossas atitudes refletiram a CRISTO.

    que Deus abençoe sua vida, que seus olhos continuem vendo a verdade.

    http://www.casados.net.br

    ResponderExcluir
  11. Prezada irmã da Graphê foto,
    é verdade, nossas ofertas não farão nossas vidas com Deus mudar, nem Deus se sensibilizará com uma oferta de R$ 900,00 ou qualquer outro valor. Vamos continuar na Palavra.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  12. Rev. Haroldo,
    como ministros do Evangelho de Cristo cabe a cada um de nós denunciarmos tais comportamentos. Muitos se iludirão com tais ofertas de prosperidade e se decpecionarão rapidamente. Um alma vale mais do o mundo inteiro. Que não nos falte a coragem.

    ResponderExcluir
  13. Caro colega Pr. Levi,
    as multidões sempre foram massa de manobra de alguns oportunitas. Precisamos ser a voz da consiciência da sociedade e darmos o alerta no momento certo.
    Deus o abençoe ricamente.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  14. Pr. Luiz Carlos,
    só nos resta a maravilhosa Graça.
    Um forte abraço.

    ResponderExcluir
  15. Pr. Darci,
    foi assim nos tempos de Cristo e continua sendo. Precisamos manifestar a mesma determinação do Salvador ao derrubar as bancas do comércio na casa de Deus.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  16. Pr. Luiz Fernando,
    Que bom que o irmão decidiu-se por colocar suas reflexões em um blog.
    Bem, não consigo ver Malafaia e seu guru Cerrulo, Macedo, Benny Hinn, Soares, Feliciano, e toda uma "casta" de superdotados, mentes que conseguem penetrar o impenetrável, e dizer o indizível (um amontoado de asneiras proferidas em direção à latrina), sem me irar e entristecer ao mesmo tempo. Então, há muito que não tenho o desprazer de assisti-los e às suas diabruras.
    A Bíblia nos exorta a afastar-nos dos hereges e apóstatas, e é isso que devemos fazer. O que esses "líderes" fazem é pirataria, pilhagens sem o menor pudor, utilizando-se da estupidez e ganância humana. Por que, se não houvesse os interesseiros de plantão, que desejam ver seus R$ 100,00 multiplicados por mil, não haveria essa quadrilha... E pensar que um dia me disseram que o Malafaia era um homem espiritual. Assisti ao seu programa e tive ânsias de vômito...
    Urge voltar-nos à Bíblia; e igrejas que são o Corpo de Cristo, devem priorizar o estudo das Escrituras, a oração e o discípulado. Para que cada um de nós seja sal e luz no mundo, e influenciemo-lo.
    Que a igreja seja o território dos santos, e não o covil de lobos.
    Parabéns pelo blog.
    Cristo o abençoe!

    ResponderExcluir
  17. Prezado irmão Jorge,
    há muito tempo que não vejo nenhum programa de televisão ligado a esses pregadores. Mas havia perdido o sono na madrugada de sábado e vi parte do programa. Acordei minha esposa e expressei minha indignação diante do que ouvi. Soube o programa seria reprisado no sábado. Aí é que pude entender o todo. Realmente precisamos voltar para a Palavra e nela vivermos. Acredito que o que vimos no último sábado é somente a ponta do iceberg que está aparecendo. Muito mais virá, pois, copiamos tudo da América do Norte.
    Fique na benção do Pai.
    um abraço

    ResponderExcluir
  18. Pr. Luiz Fernando,
    Não me entenda mal. Não fiz uma censura ao irmão por assistir ao programa, nem a quem assite. Não foi isso. Quando disse que devemos nos afastar desses e outros "lobos cruéis", referi-me à suas doutrinas e práticas.
    Infelizmente, muitas igrejas reformadas e tradicionais têm, pouco a pouco, aderido a uma novidade proposta aqui, outra acolá; ou seja, dando chances ao mundo adentrar o seu seio. E, muitos irmãos acabam se deixando levar por toda a sorte de mensagens (visuais, auditivas, sensitivas, etc), essencialmente, antibíblicas, em detrimento da Verdade.
    No meu caso, não assisto a eles por ter um estômago e fígado fracos, e mais de cinco minutos ouvindo suas patifarias torna-me um misto de homem choroso com homem irado. E, realmente, não gosto de chorar nem de me irar, por isso, evito-os.
    Colocações como a do irmão são necessárias para alertar aos que estão enganados e, também, para nós que nos julgamos certos. Afinal, um pouco de fermento leveda toda a massa, não é mesmo?
    Portanto, não quis ser indelicado consigo, se o fui, perdoe-me!
    Cristo o abençoe!
    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  19. Prezado irmão Leo Portela,
    as vezes a religião tem o poder de drogar realmente o indivíduo. Quando tira o homem de sua realidade e o confina a um gueto existencial, ai torna-se prejudicial. Cristo não droga ninguém. Quando na cruz os soldados lhe ofereceram uma mistura de fel e alucinógenos que o iria dopar para suportar a dor, Ele recusou e experienciou completamente a realidade que lhe estava proposta. Assim, Ele nos capacita a vivenciarmos as realidades e delas tirarmos lições que nos proporcionam crescimento em todas as áreas. Creio que o Senhor nosso Deus ainda tem os seus 7000 profetas que não dobraram os joelhos a Baal. Vamos cuidar para sermos atalaias destes tempos.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  20. Gosto muito do Pastor Silas e nao concordo com as opinioes expostas. Acredito que ele é um homem de Deus, e como homem também está passível de erros. Como disse Jesus: quem nunca errou que atire a primeira pedra!

    ResponderExcluir
  21. Estou publicando um email do irmãos Maurílio estudante de teologia da FATE-BH.

    Parabéns Pastor Fernando. Sou aluno de teologia da FATE-BH e quando assisti esse programa começei a chorar e a perguntar a Deus o que está acontecendo? Será que não existem mais homens de Deus confiáveis? Seu e-mail me deu a resposta que eu precisava, pois, sempre vão existir homens fiéis e sinceros diante de Deus. Que o Senhor Jesus lhe abençoe.

    ResponderExcluir
  22. Prezada irmã Márcia,
    essa postura acrítica em relação aos comportamentos no meio evangélico, parecem indicar que alguns ícones não podem ser tocados ou criticado, como se tivessem a palavra final. Entendo seu posicionamento, mas discordo quando os erros se tornam gritantes em nome do deus Mamon e nós em nome de um amor dormente nos acomodamos em dizer que quem nunca errou atire a primeira pedra. Creio firmemente que se Cristo tivesse visto tal programa teria tido a mesma atitude que teve em relação aos vendilhões do templo. Creio que o apóstolo Paulo teria feito o mesmo que fez quando desaprovou o comportamento de Himineu e Fileto. Se para a irmã comprar a "uma Unção Financeira", que nem existe na Bíblia, por R$ 900,00 reais é algo pelo menos razoável, fique a vontade em enviar tal quantia para o nobre ícone.
    Obrigado por sua postagem.

    ResponderExcluir
  23. Pr. Luiz,
    graça e paz. Realmente quando nos deparamos com tais situações ficamos assustados e entristecidos. Tal teologia somente tira o foco do Nosso Amado Senhor Jesus e induz as pessoas ao erro. Estamos vivendo tempos difíceis e mais do que nunca devemos nos voltar para os fundamentos da confissão da fé cristã e batalharmos pela fé que de uma vez por todas foi dada aos santos.
    Um abraço,
    Carlos Henrique,

    ResponderExcluir
  24. Estamos vivendo,tempos dificeis e a maior culpa e nossa pois quantas vezes muitos irmaos deixam de ajudar a sua igreja onde o pastor coitado se matar para dar o melhor as suas ovelhas para dar em outros ministerios que sao bem famosos na sua maneira de associar a dinheiro as bençaos

    ResponderExcluir
  25. Prezado irmão Carlos Henrique,
    sua observação é perfeita.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  26. Prezado irmão Anônimo,
    concordo com você plenamente.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  27. Pra. Ana Teresa Oliveira Rosa28 de agosto de 2009 06:46

    Pr. Luiz..graça e paz..Realmente quando deparamos com situaçãoes, citações, desse tipo, ficamos imaginando a tristeza no coração do Pai... Não é sempre que todos têm R$900,00..Bem colocado o que a esposa do amado Pr. disse...Se tivermos hoje R$9,00, ou R$90,00 ficaremos fora da benção??? Assim como vários de meus colegas, também não posso concordar..Acho um disparate..

    ResponderExcluir
  28. Prezada Pra. Ana Tereza,
    sua observação é muito pertinente. Creio que precisamos parar de vender o Evangelho. De graça recebemos e de graça damos.
    Obrigado pelo seu comentário.
    Deus a abençoe.

    ResponderExcluir
  29. A que ponto que se chegou.Um homem no qual eu tinha referencia no que tange a pregação do evangelho,se disvirtua por falta de caixa ou sei lá se por avareza.O que ele tanto pregou sobre profetada serve em cheio para ele mesmo.Fico com uma pulga atrás da orelha se o que o pastor Caio fábio disse a respeito de Silas Malafaia não for verdade.Irmão Luiz Fernando digo isto com toda convicção a grande maioria das igrejas pregam um evangelho e não o evangelho.Enquanto as vidas oprimidas pelo sistema e pelo diabo estão por aí ,o que se ve são pastores que apascentam a si mesmo,e em grande escala nas esferas politicas,briga ferrenha de convenções,vida nababesca e vai por ai.Querem manipular Deus,prometendo coisas que não tem nemhum respaldo bíblico.Que o Senhor Todo Poderoso tenha misericórdia contudo peço que ele levante Verdadeiros Homens de Deus não para se criar contenda mas para se apregoar O Evangelho Salvador que é inerente á pessoa Santa e Augusta do Todo Poderoso Cristo Jesus.Neste meu comentário ressalvo os poucos homens e Pastores tementes a Deus e á Igrejas que pregam á Palavra na Santa Luz da Bília.Que tristeza meu Deus á que ponto que se chegou.

    ResponderExcluir
  30. Prezado irmão Anônimo,
    não consegui identificar seu nome no comentário. Realmente parece que tudo tem sido feito por dinheiro. As promessas mirabolantes feitas somente trazem frustrações para quem nelas acreditam. Vamos continuar não dobrando os joelhos a Baal ou a Mamon. Que o Senhor Tenha misericórdia de nós.
    Suas colocações são pertinentes.
    um abraço

    ResponderExcluir
  31. Pastor Marcelino Sousa4 de setembro de 2009 20:26

    Querido pasor Luiz Fernando, o que temos vistos nos ultimos tempos são grandes absurdos em nome de Deus. Lembro-me da passagem de Mateus 24, " nos ultimos dias, por se multiplicar a iniquidade, o amor de quase todos se esfriarar. Aparecerão muitos falsos profetas. Mas aquele que persevera até o fim será salvo." Atualmente, grandes homens de Deus que eu tenho grande respeito e admiração como é o caso desse norte-americano que falou no programa do Silas Malafaia,passaram a fazer o que dá certo, em vez de fazer o que é certo. Eu posso até ficar sozinho, mas sempre prcurarei fazer o que é certo, o que é bíblico, e inventar uma unão de R$900,00 reais, não é bíblico e nem é certo, pode até dar certo, mas dinheiro assim, eu não quero, prefiro a salvação eterna que qualquer riquesa material. grande agraço, vosso filho e servo Pr. Marcelino.

    ResponderExcluir
  32. Prezado colega Pr. Marcelino,
    suas observações são corretas. O pragmatismo tomou o lugar da teologia e o que aparentemente da resultado é moda no nosso meio. Assim sendo as ovelhas de Cristo não crescem, só pensam no aqui e agora e ao longo da vida não suportam as crises.
    Deus abençoe seu ministério e família.
    Um abraço
    Em Cristo

    ResponderExcluir